Está aqui

Comentários efectuados por Sofia Santos

  • Sofia Santos comentou a entrada "Namoro entre cegos e entre um cego e um normovisual: Quais as diferenças?" à 11 anos 3 meses atrás

    Pois é, tenho andado mesmo desaparecida.
    A minha vida tem tido alguns altos e baixos nestes últimos tempos e, desde que escrevi aquele último texto, tenho andado sem saber muito bem o que escrever. Peço desculpa

  • Sofia Santos comentou a entrada "Namoro entre cegos e entre um cego e um normovisual: Quais as diferenças?" à 11 anos 4 meses atrás

    Em primeiro lugar, quero dar os parabéns à Ceu e ao Marco, fico muito feliz por vocês e desejo-vos toda a sorte! Também sei bem o que é não termos a pessoa que amamos perto de nós mas, quando se ama de verdade, é como se a distância física deixasse de existir!

    Quanto às aparências, na minha opinião, ninguém deveria deichar-se levar apenas por elas pois, como foi dito aqui, as aparências enganam! Mas claro, também há que cuidar de nós próprios, até para a nossa própria auto-estima!

    Marco, se dizes que tens vindo pouco ao lervaraver, então eu nem digo nada de mim! Lol Tenho andado mesmo desaparecida e peço desculpa a todos por isso.
    Beijinhos

  • Sofia Santos comentou a entrada "Namoro entre cegos e entre um cego e um normovisual: Quais as diferenças?" à 11 anos 9 meses atrás

    Olá,
    Sim, realmente era um bom tema para um post mas não sei o que posso dizer em relação a isso visto que ainda só tenho 19 anos. Por agora só posso dizer que, sendo cega e quer case com um normovisual ou com um cego, acho que não terei medo de ter um filho mas claro, um estudo genético é sempre importqante.
    Beijinhos

  • Sofia Santos comentou a entrada "Namoro entre cegos e entre um cego e um normovisual: Quais as diferenças?" à 11 anos 9 meses atrás

    Ok Soraia, eu tento entender-vos um bocado mas vocês também não fizeram com que eu me sentisse à vontade para falar grande coisa, eu sentia-me completamente posta de parte. Não sei se consegues entender qual é essa sensação. O que farias se estivesses ou se te sentisses excluida de uma turma? Que atitude tomarias? Eu sei que isto varia de pessoa para pessoa. Desculpa que te diga mas foi a pior turma que eu apanhei tirando uma ou outra pessoa.

    Vou dar-te um conselho, a ti e a todos os normovisuais que lerem isto: se voltares a ter contacto com uma pessoa deficiente visual ou com qualquer outro tipo de deficiência, olha para ela de igual forma, ou seja, lida com essa pessoa como lidas com quem está à tua volta. Não fiques com receios pois nós não somos nenhuns seres estranhos. Somos humanos e podemos fazer tudo como qualquer pessoa.

    Não guardo ódio de vocês, guardo apenas tristeza e talvez algum rancor.

  • Sofia Santos comentou a entrada "descriminação... entre nós!" à 11 anos 10 meses atrás

    Olá ana,
    Pois é, sei bem o que é isso. à muita gente ignorante e, sobretudo, influenciável! Há quem nos exclua porque os amigos não nos aceitam como somos. Isto étriste mas é a verdade.

    Eu já apanhei uma turma terrível. Não por gozarem mas por me porem de parte, que, na minha opinião, ainda é pior. Eu sentia que não existia dentro daquela turma, andava quase sempre sozinha e, quando assim não era, era devido à pressão que alguns professores faziam sobre eles e, por causa disso, tive que ouvir uma coisa que me marcou e que ainda hoje me faz sentir triste: "quando os professores fazem mais pressão para estarmos contigo é quando menos nos apetece.". Doeu-me muito quando ouvi isto mas, ao mesmo tempo, foram directos dessa vez.

    Agora estou numa turma fantástica na faculdade na qual eu não me sinto discriminada de forma nenhuma mas essas marcas, por mais que não queiramos, ficam sempre cá gravadas.

    De qualquer coisa, não podemos desistir dos nossos sonhos pois, se assim for, iremos sentir-nos pior e sem forças para lutar contra esta discriminação. Temos de fazer os possíveis por não nos deixarmos afectar por esse bando de estúpidos e ignorantes que não têm qualquer valor. Como o ditado diz, mais vale sozinho do que mal acompanhado!

    O que fizeram contigo não se faz mas tenta não te afectares por causa disso. Sê forte!

    Beijinhos

  • Sofia Santos comentou a entrada "UEFA apoia futsal para cegos" à 11 anos 10 meses atrás

    Ainda bem que existem pessoas e associações com interesse em nos integrar e assim mostrar que temos capacidades para praticamente tudo!

    É triste uma associação de cegos pôr esta modalidade de parte, assim como vai pondo todas as outras, por muito que uma pessoa não se aperceba disso. Estão a destroir coisas que mereciam mais atenção e que são muito importantes para a nossa integração e, o desporto é uma dessas áreas.

    Dou os parabéns a esta iniciativa!

    Sofia Santos

  • Sofia Santos comentou a entrada "Namoro entre cegos e entre um cego e um normovisual: Quais as diferenças?" à 11 anos 10 meses atrás

    Olá,
    Pois é, estes assuntos dão pano para mangas, como se costuma dizer. Porque não o convida a sair para tomar um café, por exemplo. Eu sou cega e, pelo menos que eu saiba, acho que nunca fui correspondida por um normovisual e também não faço ideia se algum normovisual gostou de mim. O que é certo é que a melhor maneira de nos apercebermos dos sentimentos de alguém é, não só pela atenção que essa pessoa nos dá e que por vezes nos leva a pensar coisas erradas, mas pela conversa. Tente dar a entender que sente algo por ele. Não precisa de ser logo directa pois acho que o primeiro paço é mesmo tentar criar uma relação mais próxima entre vocês.
    Espero ter ajudado e espero não ter dito nenhum disparate.
    Cumprimentos e desejo-lhe boa sorte!

  • Sofia Santos comentou a entrada "cuidados que devem ser tomados por deficientes visuais" à 11 anos 10 meses atrás

    Olá WILL!
    Pois é, esses àbitos por vezes tornam-se uma chatisse e, principalmente, um vício, que é o meu caso.

    Eu estou constantemente a pôr os dedos nos olhos sem me dar conta, seja dia ou noite. Claro, quando dou por ter lá o dedo eu tiro mas é muito difícil de controlar pois é algo involuntário.

    Não estou completamente de acordo que isso seja apenas por causa da luz, visto que no meu caso, também o faço à noite e, quando estou mais nervosa ainda pior! Isto é quase como o vício de roer as unhas mas claro, nunca me lembro de ter ouvido falar em algum normovisual que andasse com o dedo no olho! Lol.

    Beijinhos.

  • Sofia Santos comentou a entrada "Namoro entre cegos e entre um cego e um normovisual: Quais as diferenças?" à 11 anos 11 meses atrás

    Olá!
    Concordo plenamente com o que disse o Tiago. Não há melhor maneira de esse rapaz perceber o que sente por ele que uma declaração! Dói muito ouvir um não mas por vezes dói muito mais andar assim, sem certezas... Se já está num ponto em que não suporta mais viver sem certezas então mais vale esclarecer logo tudo. Penso que até acaba por se sentir mais aliviada e, quem sabe, feliz!
    Um beijinho e força!
    Sofia Santos

  • Sofia Santos comentou a entrada "A Complexidade dos Sentimentos" à 11 anos 11 meses atrás

    Olá Luís,
    Pois é, até à minha entrada na faculdade as coisas foram sempre muito diferentes. As pessoas, mais propriamente os colegas, não se aproximavam tanto como agora, ou seja, não lidavam comigo da forma como os meus novos colegas ligam. Então os rapazes, salvo raríssimas excepções, nem vê-los! Eles não se aproximavam muito de mim mas, agora, está a acontecer exactamente o contrário.

    Não quis dizer, de forma alguma, que estou ou não a gostar de alguém pois também não quero transformar o meu blog numa espécie de consultório sentimental da minha parte. Mas, no fundo o que acontece, e penso que não seja só comigo, é que nós, cegos, temos outra forma de avaliar os sentimentos. Para nós o físico passa-nos praticamente ao lado e acabamos por nos aperceber e dar mais valor à forma como nos tratam e às atitudes que têm perante nós e claro, acabamos por sentir uma certa atracção por pessoas que sejam carinhosas connosco, que nos tratem bem e que nos respeitem tal e qual como somos. Há que distinguir que atracção não é o mesmo que uma paixão. No meu ver, uma atracção pode ou não evoluir para uma paixão e, quando me refiro aqui a atracção, não me refiro a uma atracção física mas sim uma atracção sentimental.

    Respondendo à sua pergunta, penso que eles não têm problema em discordar de mim, embora nunca tenha acontecido grande coisa a esse nível.

    Gostei muito do seu raciocínio quanto ao que poderá um rapaz normovisual pensar sobre mim e confesso que nunca tinha pensado nesse tipo de perguntas que poderão surgir nessa pessoa. Quando estou a começar a gostar de alguém e noto que essa pessoa, ou por ter notado algo, ou por outro motivo qualquer se afasta de mim eu acabo por concluir que essa pessoa não sente o mesmo que eu e tento seguir em frente. Já tive mais coragem para expor os meus sentimentos, o que agora já não tem acontecido, talvez por já me ter dado mal com isso mas claro, tudo o que eu quero é curtir a vida, no bom sentido, claro.
    Cumprimentos.

Páginas



11 a 20 de 53