Está aqui

Comentários efectuados por Norberto Sousa

  • Norberto Sousa comentou a entrada "Os sites em WordPress são acessíveis ?" à 10 anos 8 meses atrás

    Olá Filipe,

    Como sempre o Daniel dá grandes contributos, claros e esclarecedores e desta vez também não fugiu à regra. Talvez repita alguma coisa que o Daniel referiu, mas após ler tanto comentário a informação já não fica toda na memória mais recente!

    1. A acessibilidade Web não se destina apenas a pessoas com deficiência, mas a todos os utilizadores de internet ou materiais digitais

    -Imagina uma pessoa que utiliza um portátil de 10 ou 19 polegadas e acede a um Site com medidas absolutas. Essa pessoa não terá acesso à informação, pois não poderá diminuir ou aumentar o conteúdo de acordo com as suas necessidades;
    - imagina um utilizador que por qualquer motivo não pode utilizar o rato e vai parar a um Site, cujo único meio de avançar a introdução do Site é um elemento MouseOver;
    - Imagina que estás no local de trabalho e apetece-te fazer uma pausa e fazer uma pesquisa... Entras num Site com uma música de entrada em altos berros e sem nenhuma forma de desligar, e que azar, não tens auscultadores e o patrão está à tua frente.... Certamente não acharias graça!

    É claro que a Internet trás mais benefícios para as pessoas com deficiência, mas beneficia todos os utilizadores. Estes são apenas alguns dos muitos exemplos que explicam por que é que a acessibilidade não se destina apenas a pessoas com deficiência.

    2. A avaliação da acessibilidade não é só pegar em meia dúzia de pessoas cegas e ver se o Jaws ou o NVDA lêem a informação

    A avaliação de acessibilidade requer várias coisas, como:

    • - Conhecimento profundo das regras de acessibilidade e, se possível, de HTML e CSS;
    • - Utilizar pelo menos dois leitores de ecrã;
    • - Utilizar pelo menos dois avaliadores de acessibilidade automáticos;
    • - Utilizar Browsers gráficos e só de texto;
    • - Fazer uma avaliação de acessibilidade manual pormenorizada, cuidando que:
      • - A estrutura de cabeçalhos do Site está correcta;
      • - Todas as imagens contém uma descrição apropriada;
      • - Todos os avisos dos avaliadores são revistos e não são ignorados;
      • - O contraste entre a cor de fundo e do texto e o nível de brilho das cores são suficientes;
      • - No Site da UMIC há mais!
    • - Ter noção que um Site é visitado por públicos bastante diversos e através de diferentes dispositivos e todos devem conseguir ter acesso ao Site;
    • - Entre outros...

    3. Avaliadores e ferramentas automáticas de acessibilidade

    Relativamente aos avaliadores automáticos vão aqui dois que avaliam segundo as WCAG 2.0:
    http://www.totalvalidator.com/validator/Validator
    http://www.umic.pt/accessmonitor/

    e uma ferramenta que indica erros de semântica do Site e mais alguns pormenores, mas ainda com base nas WCAG 1.0:
    http://wave.webaim.org/

    4. Agora a escolha do CMS

    Só para baralhar vou indicar mais um que, ao que parece, é utilizado por grandes Sites:
    www.plone.org

    Ainda não tive oportunidade de explorar a fundo, mas parece-me que quer o resultado, quer o backOfice são acessiveis. Contudo pelo contacto que tive com o Drupal pareceu-me que era mais intuitivo e fácil. Talvez seja uma questão de hábito.
    Mas concordo com o Daniel, se já conheces bem o Wordpress... força!

    5. Fonte e alinhamento

    No exemplo que deste com a palavra negrito, apercebi-me que a fonte utilizada era bastante pequena e que o alinhamento era justificado. Estas são duas regras de acessibilidade que devem ser tidas em conta e que passam bem despercebidas. Por um lado, não nos podemos esquecer que há cada vez mais pessoas mais velhas a utilizar o computador e naturalmente a visão já não é o que era; Por outro lado, a utilização de alinhamento justificado (à esquerda e à direita) dificultam a leitura a pessoas com problemas cognitivos, com dificuldades de leitura e com baixa visão. Nestas regras são incluídos ainda o espaçamento entre linhas e a quantidade de caracteres por linha.

    Site da Fraternidade

    Pelo que percebi a página da fraternidade está construida com Frames. Só aqui já pecas por não utilizar o atributo title da Frame!
    Não tem cabeçalhos e mais uma série de pormenores!
    Faz o teste com o accessmonitor, mas não te assustes com a nota 4.1!
    Experimenta leres o site com um leitor de ecrã e repara onde começa e termina cada Frame!

    Como vês a acessibilidade não é uma tarefa simples!
    Para além das regras do W3C ainda devemos ter em atenção os padrões de acessibilidade Web, a usabilidade e algumas coisas mais!
    Mais informações sobre padrões de acessibilidade em:
    www.webstandards.org

    Abraço,
    NSousa

  • Norberto Sousa comentou a entrada "Jogos de computador para cegos" à 10 anos 8 meses atrás

    Olá Wilma,

    A navegação em plataformas de aprendizagem, uma vez que se baseam em páginas Web, tornar-se-iam completamente acessíveis se fossem respeitadas as regras de acessibilidade do W3C aquando do desenvolvimento da própria plataforma. O grande problema é que, por vezes, não se cuida também de disponibilizar conteúdos acessíveis.
    No caso do Moodle é possível navegar na plataforma e frequentar um curso, como também criar conteúdos. No entanto, era importante que a nova versão da plataforma respeitasse as WCAG, para não ser apenas acessável, mas plenamente acessível!
    Isto traria benefícios significativos, quer ao nível do acesso à informação, quer ao nível da rapidez de navegação na plataforma, não só para utilizadores cegos, mas para todos os utilizadores, pois as WCAG têm em conta diversos grupos de utilizadores independentemente de terem ou não alguma deficiência.

    Cumprimentos,
    NSousa

  • Norberto Sousa comentou a entrada "O sistema GUIO Solid Step" à 10 anos 8 meses atrás

    Os mais recentes desenvolvimentos relacionados com a qualidade dos dados espaciais apresentados em Coimbra

    Os mais recentes desenvolvimentos nas diversas áreas relacionadas com a qualidade dos dados espaciais vão ser apresentados no Departamento de Matemática da Universidade de Coimbra (UC), entre os próximos dias 12 e 14 de outubro, numa Conferência que reúne meia centena de investigadores, provenientes de cerca de duas dezenas de países.

    O 7º Simpósio Internacional sobre a Qualidade dos Dados Espaciais (7th International Symposium on Spatial Data Quality – ISSDQ 2011) é promovido pelo Instituto de Engenharia de Sistemas e Computadores de Coimbra (INESC Coimbra) e pelo Departamento de Matemática da Faculdade de Ciências e Tecnologia da UC.

    A produção de dados espaciais e geográficos «tem aumentado exponencialmente nos últimos anos, em virtude do grande desenvolvimento das tecnologias como o GPS (Sistema de Posicionamento Global), os Sistemas de Informação Geográfica e a recolha de imagens da superfície terrestre a partir de sensores instalados em satélites artificiais. São muitas as formas de extrair informação a partir dos dados recolhidos e de processa-la para os mais variados fins, obtendo-se diferentes níveis de precisão e exatidão em função das metodologias utilizadas», afirma Cidália Fonte, da organização do evento científico.

    A questão da qualidade dos dados espaciais produzidos sempre foi importante. No entanto, prossegue a investigadora da UC, «com a crescente utilização de informação espacial em formato digital, que permite o seu processamento em computador pelos mais variados utilizadores, bem como a sua utilização em aplicações que muitas vezes têm consequências importantes na sociedade, torna a questão da qualidade dos dados espaciais cada vez mais uma questão atual e fundamental».

    Fonte:
    Escrito por CienciaPT
    10-Oct-2011
    http://www.cienciapt.net/pt/index.php?option=com_content&task=view&id=10...

  • Norberto Sousa comentou a entrada "O sistema GUIO Solid Step" à 10 anos 11 meses atrás

    Caro Gilmar,

    Antes de mais, deixe-me dar-vos os parabéns por continuarem a desenvolver o Guio.
    Já tive oportunidade de experimentar este sistema no centro comercial Colombo, mas infelizmente não com o tempo necessário para explorar como desejaria. Contudo, foi suficiente para verificar algumas lacunas, não só no funcionamento do sistema, mas também na falta de informação sobre a utilização do Guio. Espero poder contribuir em breve com mais observações.
    - a maquete em relevo não tinha legenda em braille;
    - Não havia nenhum documento em braille sobre como posicionar e utilizar o Guio;
    - Estava dentro da H & M no 2º andar e a informação que recebia era referente ao 1º andar;

    Concordo plenamente com as sugestões deixadas pelo Daniel e penso que seriam de grande importância para o efectivo funcionamento do sistema.

    Sinceros cumprimentos,
    NSousa

  • Norberto Sousa comentou a entrada "Navegando mais facilmente na Internet com o Jaws, quando você já conhece a página. " à 11 anos 2 meses atrás

    Oi,

    Veja a entrada com lista de jogos acessíveis:
    http://www.lerparaver.com/node/9072

    Cumprimentos,
    NSousa

  • Norberto Sousa comentou a entrada "Adaptação de embalagens a pessoas com deficiência visual" à 11 anos 2 meses atrás

    olá Fernanda,

    Já reparei que tem pesquisado bastante no Portal. Antes de responer às suas perguntas sugiro mais uns termos de pesquisa:
    Boné sensores;
    Solid step;
    Lei 33/2008
    compras supermercados.

    Penso que a leitura dos resultados dessas pesquisas esclarecerá um pouco mais sobre a questão da compra presencial em supermercados.

    Relativamente aos rótulos em Braille, infelizmente a lei 33/2008 teve uma grande falha logo à nascença, pois a rotulagem deveria ser feita na origem e não nos distribuidores. Deste modo evitar-se-iam erros no braille das etiquetas, desuniformização da forma de etiquetar, ou até perda das etiquetas durante o transporte. Pormenores apenas, mas é normalíssimo não pensarmos neles antes de publicar as leis portuguesas...

    Quanto à influência da publicidade na escolha da marca ou produto, parece-me um erro pensarmos que uma pessoa só por ser cega terá uma forma diferente de escolher um produto ou reagir à publicidade. Tal como qualquer pessoa normovisual, cada pessoa cega tem a sua maneira de ser, tem o seu modo de pensar e, consequentemente, interessa-se ou não por publicidade. Da mesma forma que pessoas cegas podem destestar ver filmes outras podem adorar ver filmes e ter imenso conhecimento sobre esse tema. No entanto, não me parece que os responsáveis de marketing ou mesmo as próprias empresas se preocupem se as pessoas cegas percebem ou não a sua publicidade. De outro modo não se assistiria a tanta publicidade só com imagem ou a tanta inacessibilidade de sites. As empresas ainda não perceberam que cada vez mais existem pessoas cegas a viverem sozinhas e que essas pessoas têm o seu trabalho e, portanto, são tão consumidores, quanto as pessoas normovisuais. As empresas também ainda não perceberam que esse nicho de mercado, que em Portugal não deve ultrapassar os duzentos mil, mas que no Brasil são alguns milhões, pode influenciar a escolha de muita gente.

    No que se refere ao modo preferencial de compras, as compras pela Internet tem muitas mais vantagens do que as compras presenciais, desde que se conheça os produtos. Contudo, quando pretendo conhecer ou saber mais informações sobre um produto, desloco-me sempre à loja.

    Espero ter ajudado,
    Cumprimentos,
    NSousa

  • Norberto Sousa comentou a entrada "XHTML + CSS = Sites mais acessíveis" à 11 anos 4 meses atrás

    Caro,

    Se o site for feito de raiz pensado para uma arquitectura e design respeitando as regras do W3C, certamente esse tempo extra não se verificará, principalmente se realizado por pessoas que dominem essas regras.

  • Norberto Sousa comentou a entrada "redes sociais acessíveis a pessoas cegas ou ambliopes" à 11 anos 4 meses atrás

    Olá Andreia,

    Tanto as regras do W3C, como muita outra documentação sobre acessibilidade, pode ser consultada no site da UMIC, Agência para a Sociedade do Conhecimento:
    http://www.acesso.umic.pt/

    No directório deste portal existe mais referências a páginas sobre acessibilidade.
    Ressalvo, no entanto, que as regras de acessibilidade não são direccionadas apenas para pessoas cegas, com baixa visão, com algum tipo de deficiência, mas sim a todas as pessoas, pois um site que não seja criado com a flexibilidade necessária para ser acedido através de qualquer dispositivo, está a incumprir com as regras do W3C.

    Abraço,
    NSousa

  • Norberto Sousa comentou a entrada "redes sociais acessíveis a pessoas cegas ou ambliopes" à 11 anos 4 meses atrás

    Olá Well,

    Eu sabia que ainda não estou completamente maluco! lol
    Não conseguiu encontrar porque escreveu com "c" e não com "q".
    Segue abaixo um texto com indicações pormenorizadas para utilizar o Qwitter e posteriormente o Link para o download.

    Abraço,
    NSousa

    Qwitter, o cliente acessível do twitter

    Inserido em ter, 07/09/2010 - 16:14 — Jean
    Estarei dando algumas dicas sobre esta, que é a principal ferramenta de utilização do qwitter pelos deficientes visuais. O qwitter é um sensacional aplicativo que foi idealizado inicialmente para dar acesso ao twitter, interagindo com leitores de tela como o jaws e o NVDA. Digo inicialmente, porque além do twitter, foi incrementado o acesso a outras redes como o Solona, que trata-se de uma rede com vários voluntários cadastrados para “ler” os captchas, aquelas famigeradas letrinhas dos sites, facilitando o seu uso pelos deficientes visuais. O Solona, eu particulamente na uso, por preferir o webvisun que supre muito bem esses obstáculos.

    O qwitter é uma mão na roda mesmo para quem deseja utilizar o twitter de uma forma totalmente acessível e muito mais prática até do que outras formas de acesso ao twitter. Isso porque ele oferece suporte aos principais leitores de tela, como todas as versões do jaws, Windows-eyes e o NVDA, sendo que este último só pode ser utilizado junto à versão 4 do qwitter ou posterior, sendo necessário o NVDA 2010.1 ou posterior. E uma de suas principais vantagens é que ele trabalha em segundo plano, podendo ser utilizado, através de suas teclas de atalho, sem precisar sair dos aplicativos em que se está trabalhando no momento. Isso mesmo, o qwitter é “invisível”. Não aparece nada na tela, quando ele é executado, afinal quem o “lê” é o leitor de telas.

    Para instalar o qwitter, basta você baixar e executar a última versão no endereço abaixo, ou se preferir, faça o download da versão 4.1 que está no final deste tópico.

    http://www.qwitter-client.net/download.php

    Ao executar, vá dando next até concluir a instalação. No final, aparecerá duas opções para marcar. O “Read-me” que podes deixar desmarcado e o “Launch qwitter” que podes deixar marcado para inicializar logo o programa. Ao ser aberto pela primeira vez, o qwitter entrará na janela de inserir nova sessão, onde selecionaremos a opção twitter, colocaremos o nome da sessão e daremos ok, e, em seguida, colocaremos o nosso login e senha no twitter. Se não abrir, dê um ctrl + alt + win + O, e, por enquanto, vá na aba geral”” coloque o seu login e senha. Se ainda não se cadastrou no twitter, dê uma lida no post abaixo.

    http://www.vejam.com.br/twitter

    No qwitter podemos acessar mais de uma conta do twitter. Bastando para isso dar um shift + ctrl + win + N para abrir uma nova sessão. Vamo dando seta pra baixo, até chegar na opção “twitter”, dá um tab e em nome da sessão indicamos um nome, dando tab até o ok, e então colocar o nome de usuário e senha. Pra alternar entre as sessões, vá dando shift + ctrl + win + seta pra esquerda e direita.

    Ao logar no qwitter, por padrão aparecerão quatro exibidores, sendo eles: 1. O principal, que refere-se ao “home” do twitter, onde estarão as postagens dos seus amigos, ou dos seus following, ou seja, aquelas pessoas que você segue; 2. As Missões, onde estarão as postagens que são direcionadas à você ou que tenham uma referência a seu nome; 3. As Diretas, que referem-se às Directs Messages (DM), que são aquelas mensagens enviadas em restrito por aqueles que você segue e lhe seguem ao mesmo tempo; 4. Enviados, onde estarão as suas postagens. Para revezar entre os exibidores, mantenha pressionadas as teclas ctrl + win e vá dando seta pra esquerda e direita. Para navegar entre as postagens, basta manter pressionadas as teclas ctrl + win e ir dando seta pra cima e pra baixo.

    As principais teclas de atalho do qwitter incluem as teclas ctrl e win e todas elas incluem a tecla win. Vou enumerar as que você deve ter em mente logo de cara, por serem utilizadas constantemente:

    Ctrl + win + N = Criar novo post, que dará um aviso sonoro quando atingir 140 caracteres.

    Ctrl + win + L = Seguir alguém, onde você deverá colocar o nome de tela da pessoa e dá enter. O do Portal Vejam é portalvejam. Este é um dos primeiros passos que você deve fazer: seguir algumas pessoas, afinal é essa a função do twitter. As postagens dessas pessoas aparecerão no seu exibidor principal. Seguem alguns perfis, onde o meu é o primeiro da lista, que você pode seguir inicialmente:

    jeanvini
    portalvejam
    ivetesangalo
    olhardigital
    silva_marina
    joseserra_
    dilmabr
    defvisuais
    laratec
    oceguinho
    flamengo
    TAMAirlines
    Revistasuper

    Shift + ctrl + win + L = Deixa de seguir alguém.

    Ctrl + Win + I = Abre um novo exibidor com as postagens de alguém.

    Obs. Se você estiver focado na postagem de alguém, ou focado em alguém em uma lista, ao dar um dos três comandos anteriores, o nome de tela dessa pessoa já aparecerá na primeira opção, bastando dar enter.

    Ctrl + win + U = Atualiza o exibidor, puxando as novas postagens. Os exibidores são atualizados automaticamente, depois de um tempo pré-determinado na configuração, dando. alt + ctrl + win + O, na opção do intervalo de atualizações.

    Aliás, em se falando das configurações, é importante você saber o que pode mudar no qwitter. Dando Alt + ctrl + win + O, abrirá o painel de configuração dos exibidores, onde, sugiro que vá na aba “Opções padrão”, e, dando tab, coloque 5 minutos, no intervalo de atualização, e, dando tab, coloque 200 na quantidade de postagens a baixar por atualização. Mais um tab e marque a opção “aplicar a todos os exibidores” e dê tab até ok. Você pode configurar individualmente cada exibidor, que aparecerão em cada aba. Pra navegar entre as abas, vá dando ctrl tab.

    Em ctrl + win + O, aparecerão três abas: Sons, Modelos e Diversos. Pode navegar dando tab pra conhecer, mas inicialmente basta ir à aba Diversos e, dando tab, em “estilo dos retweets, selecione com seta pra baixo, a opção “perguntar se quer adicionar comentário”. Dê ok e agora, sempre que for retwitar uma postagem de alguém, ele perguntará se vc deseja comentar. Se não, o retweet vai apenas com a postagem e se sim, abrirá um campo de novo tweet, já com a postagem pra retwitar, pra vc escrever algo, não podendo ultrapassar 140 caracteres, claro.

    E o que é retwitar mesmo? Esse nome é dado quando queremos replicar uma postagem que gostamos. Para isso, basta nos posicionar sobre ela e dar shift + ctrl + win + R. Se der apenas o ctrl + win + R, vai abrir um campo para respondermos aquela postagem ao seu autor.

    Para escrevermos um recado postado a alguém, devemos, em ctrl + win + N, colocar o nome de tela da pessoa precedido de um @ e em seguida a mensagem. Ex.: @portalvejam, parabéns pelo site. Essa mensagem ficará em sua página, onde todo mundo poderá ver, e na tela de missões da página da pessoa que você enviou. Mensagem privada, só através de DM, dando ctrl + win + D, que só poderá ser enviado àqueles que lhe seguem.

    Minha página? Pois é. Quando nos cadastramos no twitter, teremos uma página com as nossas postagens que será WWW.twitter.com/seulogin

    Esses são os principais comandos que me lembro agora. Dêem uma lida no manual do qwitter, através do link abaixo, ou baixe-o nos anexos do final deste post. De vez em quando vou colocando aqui algumas dicas. Grande abraço e qualquer dúvida coloca aí nos comentários.

    http://www.qwitter-client.net/documentation/pt_BR/Readme.html
    Fonte:
    http://www.vejam.com.br/qwitter

  • Norberto Sousa comentou a entrada "redes sociais acessíveis a pessoas cegas ou ambliopes" à 11 anos 4 meses atrás

    Olá Wanessa,

    Não creio que as coisas sejam pioradas propositadamente para dificultar a vida às pessoas cegas...
    A questão é que, na maior parte das vezes, as pessoas que estão à fente dos projectos desconhecem o significado da palavra: Acessibilidade, e nem imaginam que as pessoas com deficiência utilizam o computador, quanto mais as redes sociais!
    Contudo, cabe-nos também a nós dominar as tecnologias de apoio o melhor possível, de modo a minimizarmos a desvantagem de não podermos utilizar o rato.
    Não sei qual o leitor de ecrã, mas pelo menos o jaws tem uma funcionalidade para listar os Links, o que permite percorrê-los, bem como seleccioná-los mais facilmente. A quantidade de Links não é, claro está, se tiverem uma descrição clara e adequada, um problema de de acessibilidade.
    Quanto ao Twitter, existe uma versão, salvo erro chamada Qwitter, que foi criada precisamente para facilitar a navegação. Tente pesquisar no google ou mesmo aqui no portal.

    Abraço,
    NSousa

Páginas



21 a 30 de 74