Está aqui

Brasil: Perda da visão no travalho dispara

por Norberto Sousa

Relatórios da Previdência mostram que em cinco anos a  visão subnormal e cegueira cresceram mais de 5 vezes nas empresas. Saiba como prevenir

O serralheiro José Márcio Anchieta (62) não cabe em si de contentamento por ter recuperado a visão em recente cirurgia de catarata realizada pelo oftalmologista Leôncio Queiroz Neto do Instituto Penido Burnier.

“A cegueira fez meu mundo ficar pequeno. Tive de parar de dirigir, trabalhar e até visitar os amigos. Quando o curativo foi retirado do olho fiquei maravilhado com a nitidez da minha visão. Enxergar não tem preço. Agora posso retomar minha vida”, diz emocionado.

Queiroz Neto afirma que a catarata já tinha deixado o cristalino de Anchieta completamente branco. Por isso, não era possível avaliar o fundo de olho por fundoscopia para checar se a retina estava saudável. Decidiu operar assim mesmo porque a cirurgia que substitui o cristalino opaco pelo implante de uma lente é o único tratamento. Sem a operação, o serralheiro estaria condenado à cegueira permanente e passando por ela poderia voltar a enxerga,r como aconteceu.

Acidentes no trabalho

Anchieta conta que além da catarata no olho operado,  uma perfuração com chave de fenda fez com que ficasse definitivamente cego do outro. Este tipo de intercorrência é mais comum do que se possa imaginar. As estatísticas anuais da Previdência mostram que em 2015, último levantamento divulgado, 56% dos acidentes oculares no trabalho foram causados por corpo estranho.

Os acidentes ocupacionais na região dos olhos teve um crescimento de 36% de 2010 para 2015. A comparação entre os relatórios dos dois anos também mostra que a visão subnormal e a cegueira aumentaram em mais de 5 vezes neste período. Passaram de 0,75% dos acidentes registrados em 2010 para 3,8% em 2015.

De acordo com Queiroz Neto, nem sempre uma perfuração leva à perda da visão. Depende das lesões que causa. “Quando atinge o fundo do olho aplicamos laser para estancar o sangramento e evitar a cegueira. Mas, se a lesão atingir a mácula, parte central da retina, causa visão subnormal ou cegueira irreversível”,  explica. Para ele que não conhecia Anchieta na época do acidente, deve ter sido isso que aconteceu quando o olho dele foi atingido pela chave de fenda.

Prevenção de acidentes

O oftalmologista afirma que o uso de EPI (Equipamento de Proteção Individual) evita 90% dos acidentes oculares. A escolha dos óculos de proteção leva em conta a atividade e o ambiente de trabalho. As principais dicas do médico são:

Proteção lateral total  – Óculos indicado para impedir partículas multidirecionais e penetração de radiação UV (Ultravioleta)
Protetor com perfuração – Permite a ventilação e é ideal para não embaçar a lente em ambientes quentes.
Protetor fixado em tela de aço – Indicado para evitar perfuração ocular por partículas mais pesadas.
Proteção lateral fixa – Para atividade de baixo risco como supervisores e dentistas que precisam manter boa visão periférica.

Como adiar a catarata

Queiroz Neto ressalta que ninguém escapa da catarata – turvamento do cristalino provocado, na maioria dos casos, pelo envelhecimento dos olhos. Mas,  recomenda não deixar amadurecer demais para que a cirurgia seja mais segura.

Os primeiros sinais da catarata elencados pelo médico são: mudança frequente do grau dos óculos, perda da visão de contraste, dificuldade de enxergar à noite ou em ambientes escuros e aumento da fotofobia (aversão à luz).

As dicas do oftalmologista para adiar a doença são:

Usar óculos de segurança no trabalho e na prática de esportes que evitam em 90% os traumas oculares
Fazer exercícios físicos para diminuir o estresse.
Usar óculos com lentes que filtrem 100% da radiação UV emitida pelo sol mesmo em dias nublados, lembrando que as lentes transparentes dos óculos de grau também podem ter esta proteção.
Não fumar, já que o hábito provoca o envelhecimento precoce inclusive dos olhos.
Manter o diabetes sob controle. Oscilações daglicemia favoreçam a aglomeração de proteínas no cristalino.
Dar preferência â pílula anticoncepcional com baixa dosagem de hormônio

Fonte:
http://jornaldiadia.com.br/2016/?p=303348

Comentários

Conheço uma pessoa que se identifica com esta notícia. Descobriu que tinha cataratas há mais ou menos dez anos e a sua profissão esteve directamente relacionada com isso. Trabalhou como serralheiro durante mais de vinte anos e admite que nem sempre tomava as precauções necessárias para poder proteger a visão de eventuais danos que lhe pudessem ser causados pelo trabalho. O resultado de tal descuide acabou por se revelar mais tarde numa operação que não correu tão bem quanto era desejado, o problema das cataratas ficou resolvido, mas a pessoa em questão não mais voltou a recuperar a visão a 100%, vendo-se por isso forçada a deixar de trabalhar, conduzir, entre tantas outras coisas.

Array

Quando as pessoas ficam com deficiência têm que ter força de vontade para ultrapassar.

Array

penso que cada vez mais há menos segurança no local de trabalho, em parte porque as empresas que contratam têm nos trabalhadores o desejo cego de começar ou continuar o posto de trabalho e por outro lado a regulaçao memos apertada para com as empresas em materia de segurança laboral. dá aso a de muitas vezes destes trabalhadores serem abandonados sem qualquer cobertura de seguros..

Array

Sim, concordo plenamente quando dizes que as empresas se preocupam mais com o preenchimento dos postos de trabalho de que dispõem do que com o ser humano que contratam para ocupar esse posto. Este sai por isso mesmo prejudicado, pois deste modo acaba por nem sempre poder beneficiar das condições de segurança no trabalho a que tinha todo o direito sem quaisquer margens para dúvidas. Os empregadores pura e simplesmente desvalorizam tudo isso porque mais importante para eles do que qualquer outra coisa é o lucro da sua empresa e independentemente de proporcionarem ou não condições de segurança no trabalho aos seus funcionários e estando os postos de trabalho já todos preenchidos, não precisam de se preocupar com mais nada porque sabem logo à partida que podem começar a lucrar desde aquele momento.

Array

quando uma pessoa tem respeito por si próprio evita tudo o que seja de ruim para a sua vida. E o perigo no trabalho não é excepção.as emprêsas deveriam e através do seu chefe de equipa que por acaso até é a pessoa que está mais próximo do trabalhadorpodia fazer um control sobre as bebidas álcuolicas e dar alertas para o que se pode ou não fazer para se proteger.todos nós sabemos que as companhias de seguros e o seguro é obrigatóriomas tamb´ém sabemos que quando alguma coisa corre mal com o cidadão essas companhias são as primeiras a tentar fugir de acatar com encargos e que para o qual estão a ser pagas.então não se pode facilitar nao beba no horário de trabalho e olhe pela sua saúde e pásse o exemplo ao seu colega.mais vale prevenir que remediar.é que o caminho para o seu sucesso pássa pelas asneiras que você não fizer.

Array

nem mais! ora aí está uma grande verdade

Array

olá tété!

nem sempre as pessoas tem a noção das asneiras que fazem para a sua própria vida e depois tudo isto se pode vir a pagar muito caro. e por vêzes se paga com a própria vida!

Array