Está aqui

Direção-Geral da Educação e Fundação Vodafone Portugal disponibilizam audiolivros a alunos com necessidades educativas especiais

por aquilino

Hoje é um dia especial. A Direção-Geral da Educação e a Fundação Vodafone Portugal lançam um programa, que disponibiliza manuais escolares e livros digitais nas escolas para alunos do 5º ao 12º ano de escolaridade com necessidades educativas especiais. Conta já com sete anos esta parceria entre a Direção-Geral da Educação e a Fundação Vodafone Portugal. Desde 2005 que são distribuídos audiolivros digitais, destinados a alunos cegos ou com baixa visão. O Ministério da Educação e Ciência identifica e supervisiona a adaptação dos manuais a produzir, a Porto Editora fornece os conteúdos digitais e, por sua vez, a Fundação Vodafone Portugal financia o trabalho de produção.
“Daisy 2012” (Digital Accessible Information System) é assim o nome deste projeto, que engloba a oferta a professores e alunos do software de última geração “EasyReader”, para a leitura de audiolivros digitais em formato DAISY, e ePub, entre outros.
Com este novo programa, nasce um novo horizonte para alunos que sofram de dislexia, que passam a ter acesso a uma ferramenta que lhes oferece o poder de conhecer qualquer audiolivro digital no formato DAISY.
Artigo original:
http://bit.pt/artigo/1548/direcaogeral_da_educacao_e_fundacao_vodafone_p...

Comentários

Se todos os alunos com necessidades educativas específicas tivessem todas as condições para terem sucesso como qualquer outro aluno, creio que Portugal teria muito a ganhar com isso. Porque não são os alunos que são limitados, mas sim as ajudas é que são limitadas a um número limitado de alunos. Muitas vezes os apoios são poucos ou inadequados, e é por isso que muitos alunos com dnecessidades têm de fazer o dobro ou o triplo de esforço para um dia terem o seu ganha-pão e conhecimentos que os tornem mais conscientes de si como fazendo parte de um todo e nunca sendo um grupo minoritário. Pois todos têm capacidades, o problemas são as condições para as poderem desenvolver.