Está aqui

Verdadeiro Olhar - blog de Sérgio Gonçalves

RAC coloca oficialmente no ar canal e-braille

por Sérgio Gonçalves

RAC coloca oficialmente
no ar o canal E-Braille
Quem não enxerga poderá ter acesso por meio de programas que fazem a conversão dos textos em voz

O canal pode ser acessado pelo www.cosmo.com.br
(Foto: Captura de tela)Da Agência Anhanguera

A Rede Anhanguera de Comunicação (RAC) coloca oficialmente no ar hoje (dia 27) o E-Braille, um canal dentro do portal Cosmo On-line com produção voltada a pessoas com deficiência visual. O projeto é uma iniciativa do Departamento de Educação da RAC. Quem não enxerga poderá ter acesso por meio de programas que fazem a conversão dos textos em voz. O canal pode ser acessado pelo www.cosmo.com.br.

O E-Braille surgiu a partir do Diário Braille, jornal produzido mensalmente pela RAC entre julho de 2000 e fevereiro de 2009. O jornal foi o primeiro do Brasil a ter conteúdo exclusivo para pessoas que não enxergam e tinha assinantes em todo o País e no Exterior. Além disso, era enviado gratuitamente para organizações não-governamentais (ONGs) e escolas que atendiam a pessoas com deficiência visual. De acordo com a coordenadora do Departamento de Educação da RAC, Cecília Pavani, a migração do jornal impresso para o site será uma forma de expandir fronteiras. 'O acesso será muito maior. Basta ter um conversor de voz e a pessoa poderá acessar as notícias de qualquer lugar do mundo' , explica.

Além de notícias sobre inclusão e acessibilidade, o E-Braille terá informações sobre educação, comportamento, economia e saúde. Haverá também a colaboração de colunistas, como a professora Vera Bonilha, que escreverá sobre língua portuguesa. A psicóloga e doutoranda em música pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) Fabiana Bonilha, que é cega, assina a coluna Ponto de Vista, em que aborda temas relacionados ao dia a dia das pessoas com deficiência. Ela também é responsável por assessorar a produção do site.

A tecnologia e a informática têm sido responsáveis por expandir as ferramentas de informação para as pessoas com deficiência visual. Já estão disponíveis no mercado vários programas que podem ser instalados nos computadores e que fazem a leitura dos textos que estão na tela. Antes do surgimento dessa tecnologia, o acesso do cego à informação ficava restrito à produção de materiais no sistema braile, que é bastante restrita por causa do alto custo - cada folha impressa em texto normal corresponde a quatro laudas em braile. Além disso, as impressoras e máquinas que permitem a produção do material são pouco comuns no cotidiano dos cegos, já que também custam caro. Atualmente, o jogo com uma máquina e uma impressora custam, no mínimo, R$ 4 mil.

Os conversores narram automaticamente todo texto e ação do usuário diante da tela do computador. Apesar de já existirem vários programas com essa função disponíveis para compra, há alguns que podem ser baixados gratuitamente. É o caso, por exemplo, do Leitor de Telas, produzido pelo Centro de Pesquisa e Desenvolvimento em Tecnologia (CPqD), com recursos do Fundo para o Desenvolvimento Tecnológico das Telecomunicações (Funtell), do Ministério das Comunicações, e disponível para download no site do E-Braille. No mercado, estão disponíveis também pelo menos outros dois programas: o Virtual Vision, produzido pela Micropower, e o Jaws, comercializado pelo Instituto Laramara, instituição destinada à produção de materiais inclusivos em São Paulo.
Sérgio Gonçalves
E-mail/msn:
smag007@gmail.com
Skype:
sgoncalves2
Os meus grupos:
http://groups.google.pt/group/informaticaparatodos?hl=pt-PT?hl=pt-PT
http://groups.google.pt/group/gente-gira?hl=pt-PT?hl=pt-PT

Comentários

como faço para seguir o seu blog ?